Saúde

Fascite Plantar

Fala Doutor… Dor nos Pés!

Quem dança sabe muito bem como é sofrida a dor nos pés. E aí vai o alerta!

Todo cuidado é pouco. Você pode estar com fascite plantar!

livro
Fáscia plantar é a faixa grossa que cobre os ossos na parte inferior do pé.

Fascite Plantar é uma doença do retro-pé:

  • dor no calcanhar (região plantar do pé sujeita à carga).
  • dor matinal nos primeiros passos.
  • dor ao se levantar de uma posição sentada, que ameniza conforme você vai andando.
  • dor quando a região do pé é pressionada (pressão da fáscia plantar).

imagem pé

A Fascite Plantar pode durar semanas ou até anos, se não tratada devidamente.

Uma em cada dez pessoas apresenta dor subcalcânea ao longo da vida.

Muitas vezes a fascite plantar é erroneamente atribuída aos “esporões de calcâneo” que, na maioria das vezes, são assintomáticos.

Causas

A causa exata da fascite plantar é desconhecida, mas são mais comuns em:

  • dançarinos
  • pessoas que praticam corridas
  • obesos
  • portadores de pés planos
  • portadores de pés excessivamente pronados
  • mulheres que usam saltos muito altos

Por que?

Quando caminhamos a fascia plantar é submetida à força de tração que, quando excessiva pode causar micro traumas, inflamação, degeneração e dor.

Diagnóstico

O diagnóstico clínico (história e exame físico) exames de imagem como Raio X, Ultrassonografia e Ressonância Magnética são reservados para os casos mais resistentes ou também para afastar outras causas de dor no calcanhar.

Tratamentos

Deve-se evitar ao máximo procedimentos como cirurgia.

  • 90% dos casos são resolvidos com tratamentos conservadores (não cirúrgicos).
  • pequenos períodos de anti-inflamatórios não hormonais.
  • uso criterioso de infiltrações de glicocorticóides.
  • técnicas de esparadrapagem e resparadrapagem são eficazes.
  • terapia extracorpórea por ondas de choques (TEDC) pode ser considerada nos casos refratários.
  • palmilhas para acolchoar e estabilizar a região do calcanho (material macio com silicone, feltro, micro-espuma etc.) auxiliam o tratamento.
  • correção dos sapatos. Nem saltos muito altos nem rasteirinhas (jamais!)

rasteira e salto

  • diminuição do nível de atividade durante todo o período de tratamento clínico é importante.
  • bota ou imobilizador para caminhar são considerados.
  • importante: um programa domiciliar de alongamento da fascia plantar e tendão do calcâneo.
  • tratamento cirúrgico somente após 6 meses a 1 ano de tratamento conservador bem orientado, sem sucesso.

Dr. João Elias Moura Júnior

Médico Reumatologista

2 comentários em “Fascite Plantar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s